segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Exposição fotográfica“Ignis” de Gustavo Takahashi, no Empório Mineiro Cheirin Bão-Curitiba-Centro


Divulgação


O Espaço Cultural Luiz Felix, anexo ao charmoso Empório Mineiro, recebe a exposição fotográfica “Ignis” do artista Gustavo Takahashi. Com curadoria do casal de artistas, Carla Schwab e Eloir Jr., a mostra acontece até outubro/2019.

Panorama expositivo-Crédito: Carla Schwab


A criação da imagem fotográfica, desde o francês Niépce no século XIX, e adotada como instrumento também no campo da arte, onde luz e contraste são efeitos visuais que a definem, são obtidos como resultado de uma alquimia realizada para fixá-la em superfícies sensibilizadas por ácidos. Todo este processo técnico e artístico, compõe a recente produção de Takahashi, que de forma sui generis, interfere na captura e finalização de suas imagens, ressignificando-as. Utilizando-se de inusitados recursos, como uma meia calça sobre as lentes, cianotipia e impressão a partir do negativo, o artista revela em hue sépia, frações da arquitetura histórica curitibana, suas paisagens e vida urbana, finalizando num ato Nérico, uma incineração proposital dos elementos contemporâneos de cada imagem, evidenciando uma nostálgica e vintage capital das Araucárias, renascida pós Ignis.

Niépce-Joseph Nicéphore Niépce foi um inventor francês responsável por uma das primeiras fotografias em 1826.
Hue-Em inglês, matiz. Um dos elementos de cor em linguagem fotográfica.
Ignis- Fogo em latim.

Crédito: Carla Schwab
Sobre o artista:
Radicado em Curitiba, Gustavo Takashi é natural de Paranavaí-PR. Cursou Engenharia Elétrica, frequentou a Escola de Fotografia Portfolio, e atualmente é graduando em Artes Visuais pela Universidade Federal do Paraná. Imerso no universo artístico, e no eterno processo do auto conhecimento, Takahashi frequenta os cursos de desenho artístico e pintura no ateliê da artista visual Carla Schwab, onde também auxilia em montagens e curadorias de exposições as quais participa. Suas vivências no exterior acrescentaram-lhe bagagem cultural, e parte dela, exterioriza em seus trabalhos fotográficos com interferências distintas e contemporâneas. Em 2019 participou da 17a. Semana Nacional de Museus, promovida pelo Ibram.

Serviço:
Exposição fotográfica “Ignis” de Gustavo Takahashi
Local: Espaço Cultural Luiz Felix – Empório Mineiro Cheirin Bão
Rua Emiliano Perneta, 421
Centro-Curitiba-PR
Visitação: até Outubro/2019
de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h
sábados, das 9h as 15h
Telefone: 41 3359-3524

Rua São Franscisco-Crédito: Gustavo Takahashi

O artista Takahashi com os curadores da mostra: Carla Schwab e Eloir Jr.



terça-feira, 18 de junho de 2019

Museu Atílio Rocco SJP recebe a exposição “BABUSHKIM”, de Eloir Jr.


Panorama expositivo-crédito: Museu Atílio Rocco


A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais promove a partir de 14/06, a exposição “BABUSHKIM”, do artista plástico Eloir Jr., no Museu Municipal Atílio Rocco, com entrada gratuita.
BABUSHKIM” une as palavras babushka e lambrequim, dando origem à coletânea com forte presença eslava. A multiculturalidade e policromia presente na forma de babushkas e matrioshkas encenam saudações típicas, como o pão e sal, personagens folclóricos e arquitetura local, onde variações de lambrequins são edificadas nas obras e completam o passeio cultural em cenários paranistas.
A recente produção do artista, além de retratar sua assinatura artística – as tradicionais babushkas e matrioshkas, exalta a riqueza cultural da Ucrânia e Polônia, onde seus personagens são harmonizados com gralhas azuis, petit pavê, pinhões, araucárias e lambrequins (nome dado aos recortes e pendentes, feitos em tecido, madeira ou outro material, usados na arquitetura e decoração), remetendo ao início da colonização por parte desses povos no Paraná.

Quanto ao artista, Eloir Jr. é um artista plástico e curador curitibano que expõe profissionalmente desde 1997, e colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista. Em 2010 representou o Paraná com suas pinturas, na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris (França), e em 2016 na The New York Public Library.
A convite da Embaixada da Ucrânia no Brasil, o artista Eloir Jr. representou as artes visuais do Paraná durante o 24º Sarau Chatô em Brasília, que homenageou a Ucrânia e o Paraná em 2017. Há mais de duas décadas é estudioso das etnias europeias que colonizaram a terra Paranaense, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia

SERVIÇO:
Exposição de Arte: “BABUSHKIM”
Local: Museu Municipal Atílio Rocco – Rua XV de Novembro, 1660 – Centro – São José dos Pinhais – PR
Período expositivo: 14/06 a 14/08/2019
Entrada Gratuita
Telefone: (41) 3381-5900

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Espaço Cultural IPO recebe a mostra “Woodstock 50”, na 17a.Semana Nacional de Museus


Crédito: Carla Schwab

Em sua terceira participação em um evento oficial promovido pelo Ibram-Instituto Brasileiro de Museus, o Espaço Cultural IPO recebe a mostra cultural Woodstock 50, que homenageia o jubileu de ouro do mais conhecido festival de música mundial. A coletânea com curadoria do casal de artistas visuais Carla Schwab e Eloir Jr., retrata a psicodelia do movimento hippie, personalidades musicais, a música, a paz e demais manifestações alusivas a este festival, trazendo a história através das diferentes linguagens da arte e da pintura criadas pelos artistas: Ana Lectícia Mansur, Ari Vicentini, Bia Ferreira, Carla Schwab, Celso Parubocz, Eloir Jr., Gustavo Takahashi, Katia Velo, Kézia Talisin, Luciana Martins, Luiz Felix, Oswaldo Fontoura Dias, Roberto Mattar e Tânia Leal, que produziram trabalhos inéditos, imortalizando Janis Joplin, Jimi Hendrix entre outros, exteriorizando a história deste evento musical que marcou o ano de 1969. Cada obra conta com um QR Code (endereço eletrônico), com o qual o público poderá obter informações complementares a respeito dos artistas e dos trabalhos produzidos por meio do aparelho celular ou outro dispositivo móvel. A mostra acontece durante a 17ª Semana Nacional de Museus, que é uma temporada cultural promovida pelo Ibram em comemoração ao Dia Internacional de Museus (18 de maio). Nessa edição, 1.114 instituições de cultura oferecem ao público 3.222 atividades especiais, colocando a Instituição Museus e espaços culturais como núcleos de cultura, preservando o futuro das tradições.



Crédito da imagens: Carla Schwab


Sobre o Festival de Woodstock
Há 50 anos, o festival mais conhecido do mundo foi realizado em Bethel, Nova York. Woodstock Music & Art Fair, aconteceu entre os dias 15 e 18 de agosto de 1969, e representou o grande marco da contracultura da década de 1960.
Repleto de estrelas como Jimi Hendrix, The Who, Jefferson Airplane, Sly & The Family Stone, Santana, Grateful Dead, Creedence Clearwater Revival e Janis Joplin & The Kozmic Blues Band, o festival ainda se tornou documentário e tinha como premissa ser “uma exposição aquariana” através de “3 dias de paz, amor e música”

Sobre o Espaço Cultural IPO:
Fundado há 4 anos, o Espaço Cultural IPO localiza-se na sede principal do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia em Curitiba-PR, e tornou-se uma referência artística, humana, de sociabilização e inclusão social que valoriza a produção artística, procurando humanizar através da arte os que ali trabalham ou vem em busca de saúde. Em 2017, durante as comemorações dos três anos de fundação do Espaço Cultural, a Instituição que o sedia também comemorou 25 anos, e em alusão a estas datas, lançou um livro artístico bilingue catalogando os artistas que por lá apresentaram seus trabalhos.

Serviço:
Exposição “Woodstosk 50” - 17a.Semana Nacional dos Museus/IBRAM
De: 10/05 a 13/06/2019 - Horário Livre
Local: Espaço Cultural IPO
Endereço: Rua Goiás, 60 - Água Verde
Térreo
41 – 3314-1500
Curitiba-PR
Entrada franca

Divulgação



segunda-feira, 29 de abril de 2019

Artista Eloir Jr. é laureado com medalha de Mérito Cultural, no Instituto Cervantes de Curitiba

Divulgação



Com um importante quórum intelectual, na útlima terça-feira 23/04, o Instituto Cervantes de Curitiba, órgão cultural do governo da Espanha, comemorou o Dia Mundial do Livro realizando vários eventos culturais, entre eles o lançamento de uma obra em língua espanhola, o minilivro "Texturas Poéticas", publicado pela Nogue Editora, que reuniu poetas, escritores, artistas e declamadores do Paraná, onde foram lidos e declamados poemas dos autores desse livro. Durante o sarau poético comemorativo, organizado pela poetisa Isabel Furini e pelo artista plástico especialista em Arte Digital Carlos Zemek, e sob a batuta do Mestre de Cerimônias Daniel Maurício, a AVIPAF (Academia Virtual Internacional de Poesia, Arte e Filosofia), inserida nas comemorações do Dia Internacional do Livro no Instituto Cervantes de Curitiba, premiou poetas e laureou o Artista Plástico Eloir Jr.

O artista homenageado com os organizadores do evento, 
poetisa Isabel Furini e o artista plástico Carlos Zemek
Divulgação


Isabel Furini e Carlos Zemek, criadores do Projeto Poetizar o Mundo entregaram a Medalha de Honra ao Mérito Cultural, ao artista plástico, professor, curador e colunista cultural Eloir Jr. "Nestes últimos anos, o trabalho de Eloir em prol das Artes ganhou visibilidade. Ele organiza eventos culturais e divulga os trabalhos de artistas de diferentes técnicas e estilos", relatam os criadores do projeto. Esclarecemos que Poesia não está relacionada exclusivamente com poemas. Também existe poesia, na imagem, na pintura, na escultura. E Eloir Jr. expressa poesia em seus quadros pela cor, pelo estilo e os assuntos escolhidos”, concluem.

Entre outras personalidades das Letras e das Artes, estavam presentes, Jefferson Dieckmann, presidente da Academia Presidente da AIL - Academia I. A. L. Sul- Lourenciana; os acadêmicos da ALVI Therezinha Leoni Wolff e Ivan Portela, da Academia de Letras do Vale do Iguaçu; o poeta Geraldo Magela, coordenador da Feira do Poeta de Curitiba e Amaury Nogueira, dono da Nogue editora, além da reconhecida artista plástica Carla Schwab.

Ao final, o Júri composto por Arriete Rangel de Abreu (criadora do projeto Semearte), Aguinaldo Marcelino (bibliotecário do Instituto Cervantes de Curitiba, Izabel Liviski (fotógrafa, professora e Doutora em Sociologia) e Xandy Novaski (diretor de cinema e escritor), entregou troféu e certificados aos melhores declamadores da noite. Premiando em primeiro lugar, Laura Monte Serrat, segundo lugar, Therezinha Leoni Wolff e terceiro lugar para Pedro Manarim Teixeira. Recebeu a Menção Honrosa, a poeta Maria Antonieta Gonzaga Teixeira.

Crédito: Vanice Zimermann
Sobre “Textura Poéticas”:
A obra foi traduzida ao espanhol e organizada pela poetisa Isabel Furini. A capa e a diagramação foram realizadas pelo especialista em Arte Digital, Carlos Zemek. Participam do livro os poetas: Carla Ramos, Carlos Vargas, Daniel Maurício, Décio Romano, Elciana Goedert, Gustavo Henao Chica, Igor Veiga, Luciano Dídimo, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Maria da Glória Colucci, Neyd Montingelli, Sônia Cardoso, Vanice Zimerman e Vera Lúcia Cordeiro.









Divulgação
Sobre o artista homenageado:
Nascido em Curitiba-PR., Eloir Jr. é Artista Plástico pós-graduado pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e graduado pela Universidade Tuiuti do Paraná. Colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Coluna Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista. Entre 1984 e 2004, participou como folclorista dos Grupos Folclóricos Português Alma Lusa e Polonês do Paraná Wisla, onde esporadicamente desenvolve produções artísticas para estes grupos e também para a cultura folclórica ucraniana.
Expõe profissionalmente seus trabalhos artísticos em mostras individuais, coletivas e salões de arte desde 1997, obtendo 12 premiações durante este período e suas obras estão em coleções de acervos nacionais, internacionais, museus pelo País, livros de arte e cultura e em algumas edições da Casa Cor Paraná.
Em 2010 representou com suas pinturas o Estado do Paraná na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris-France e em 2016 na The New York Public Library. A convite da Embaixada da Ucrânia no Brasil, o artista representou as artes visuais do Paraná durante o 24o. Sarau Chatô em Brasília-DF, que homenageou a Ucrânia e o Paraná em 2017 e, recentemente criou um painel artístico para uma Escola Municipal de Curitiba-PR. Há mais de duas décadas é estudioso das etnias europeias que colonizaram o Paraná, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia, onde não só expressa a pintura sobre tela, como também o artesanato cultural destes países.
Seu trabalho é alegre, colorido e resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos. Inspirando-se em suas vivências nos folclores polonês, ucraniano, português entre outros, o artista consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias que fazem parte de sua terra natal, com ícones paranistas, como: gralha azul, araucárias e pinhões.

Divulgação



sexta-feira, 19 de abril de 2019

Artista Curitibano, Eloir Jr. receberá medalha de Mérito Cultural


Divulgação

O Instituto Cervantes de Curitiba, órgão cultural do governo da Espanha, comemorará o Dia Internacional do Livro, 23/04, realizando vários eventos culturais, entre eles o lançamento de uma obra em língua espanhola, o minilivro "Texturas Poéticas", publicado pela Nogue Editora, e que reunirá poetas, escritores, artistas e declamadores do Paraná, onde serão lidos e declamados poemas dos autores desse livro. Durante o sarau poético comemorativo, Isabel Furini e Carlos Zemek, criadores do Projeto Poetizar o Mundo entregarão a Medalha de Honra ao Mérito Cultural, ao artista plástico, professor, curador e colunista cultural Eloir Jr. "Nestes últimos anos, o trabalho de Eloir em prol das Artes ganhou visibilidade. Ele organiza eventos culturais e divulga os trabalhos de artistas de diferentes técnicas e estilos", relatam os criadores do projeto.

Divulgação

Sobre “Textura Poéticas”:
A obra foi traduzida ao espanhol e organizada pela poetisa Isabel Furini. A capa e a diagramação foram realizadas pelo especialista em Arte Digital, Carlos Zemek. Participam do livro os poetas: Carla Ramos, Carlos Vargas, Daniel Maurício, Décio Romano, Elciana Goedert, Gustavo Henao Chica, Igor Veiga, Luciano Dídimo, Maria Antonieta Gonzaga Teixeira, Maria da Glória Colucci, Neyd Montingelli, Sônia Cardoso, Vanice Zimerman e Vera Lúcia Cordeiro.

Divulgação
Sobre o artista homenageado:
Nascido em Curitiba-PR., Eloir Jr. é Artista Plástico pós-graduado pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e graduado pela Universidade Tuiuti do Paraná. Colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Coluna Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista. Entre 1984 e 2004, participou como folclorista dos Grupos Folclóricos Português Alma Lusa e Polonês do Paraná Wisla, onde esporadicamente desenvolve produções artísticas para estes grupos e também para a cultura folclórica ucraniana.
Expõe profissionalmente seus trabalhos artísticos em mostras individuais, coletivas e salões de arte desde 1997, obtendo 12 premiações durante este período e suas obras estão em coleções de acervos nacionais, internacionais, museus pelo País, livros de arte e cultura e em algumas edições da Casa Cor Paraná.
Em 2010 representou com suas pinturas o Estado do Paraná na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris-France e em 2016 na The New York Public Library. A convite da Embaixada da Ucrânia no Brasil, o artista representou as artes visuais do Paraná durante o 24o. Sarau Chatô em Brasília-DF, que homenageou a Ucrânia e o Paraná em 2017 e, recentemente criou um painel artístico para uma Escola Municipal de Curitiba-PR. Há mais de duas décadas é estudioso das etnias europeias que colonizaram o Paraná, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia, onde não só expressa a pintura sobre tela, como também o artesanato cultural destes países.
Seu trabalho é alegre, colorido e resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos. Inspirando-se em suas vivências nos folclores polonês, ucraniano, português entre outros, o artista consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias que fazem parte de sua terra natal, com ícones paranistas, como: gralha azul, araucárias e pinhões.

Serviço:
Evento:Lançamento do minilivro "Texturas Poéticas" e
Entrega da Medalha Mérito Cultural a Eloir Jr.
Data e Horário: 23 de abril (terça-feira), às 19 horas
Local: Instituto Cervantes de Curitiba, rua Ubaldino do Amaral, 927, Alto da Glória
ENTRADA FRANCA

Divulgação


sábado, 30 de março de 2019

Exposição "Babushkim" de Eloir Jr., na Casa da Cultura Polonesa Pe. Karol Dworaczek



A Casa da Cultura Polonesa Pe. Karol Dworaczek, na colônia Murici em São José dos Pinhais-PR, inaugurou em 20/02/2019 a Exposição individual “BABUSHKIM" do artista plástico e curador Eloir Jr.


O casarão histórico e cultural de vivências eslavas reúne a recente produção do artista, que além de retratar sua assinatura artística, as tradicionais babushkas e matrioshkas, as coloca num cenário ambientado com lambrequins, calçadões em petit-pavê e araucárias.



Babushkim, une as palavras babushka e lambrequim, dando gênese a coletânea com forte presença eslava. A multiculturalidade e policromia presente na forma de babushkas e matrioshkas, encenam saudações típicas, como o pão e sal, personagens folclóricos e arquitetura local, onde variações de lambrequins edificam-se nas obras e, completam o passeio cultural em cenários paranistas.
Os bidimensionais de Eloir Jr. exteriorizam a riqueza cultural das milenares Ucrânia e Polônia, e seus personagens incorporam esta figuração em harmonia com gralhas azuis, pinhões, araucárias e lambrequins, remetendo a gênese da colonização paranaense.

Sobre o artista:
Nascido em Curitiba-PR, Eloir Jr. é Artista Plástico e curador, pós-graduado pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e graduado pela Universidade Tuiuti do Paraná. Colunista cultural do Sztuka Kuritiba e Arte&Cultura Paranaense da Revista Paulista.
Expõe profissionalmente em mostras individuais, coletivas e salões de arte desde 1997, obtendo inúmeras premiações durante este período e, suas obras estão em coleções de acervos nacionais, internacionais, museus pelo País, livros de arte e cultura e em algumas edições da Casa Cor Paraná. Em 2010 representou com suas pinturas o Estado do Paraná na cidade francesa de Vaire-Sur-Marne, em 2013 participou de exposição no Carrousel Du Louvre em Paris-France e em 2016 na The New York Public Library. A convite da Embaixada da Ucrânia no Brasil, o artista representou as artes visuais do Paraná durante o 24o. Sarau Chatô em Brasília-DF, que homenageou a Ucrânia e o Paraná em 2017 e, recentemente criou um painel artístico para uma Escola Municipal de Curitiba-PR. Há mais de duas décadas é estudioso das etnias europeias que colonizaram a terra Paranaense, com enfoque principal na cultura eslava da Polônia e Ucrânia, onde não só expressa a pintura sobre tela, como também o artesanato cultural destes países. Seu trabalho é alegre, colorido e resgata as memórias culturais trazidas pelos diversos povos, onde consegue demonstrar a convivência harmoniosa das etnias que fazem parte de sua terra natal, com os ícones paranaenses como a gralha azul, araucárias e pinhões.

SERVIÇO:
Exposição de Arte: “BABUSHKIM”
Local: Casa da Cultura Polonesa Pe. Karol Dworaczek
Rua João Lipinski, 1001 – Miringuava-Colônia Murici
São José dos Pinhais – PR
Período expositivo: 20/02 a 20/05/2019
De segunda a sexta-feira das 8h as 12h e das 13h as 17h
Todo primeiro domingo de cada mês, das 12h30 as 16h30
Entrada Gratuita
Classificação: Aberto a todos os públicos
Telefone: 41 – 3635-1545

Crédito: Aline Bellino


Exposição “O Grão da Arte” de Rafael Galvão, no Empório Mineiro Cheirin Bão-Curitiba-Centro




O Espaço Cultural Luiz Felix, anexo ao charmoso Empório Mineiro, inaugura a exposição “O Grão da Arte” do barista e artista Rafael Galvão. Com curadoria do casal de artistas, Carla Schwab e Eloir Jr., a mostra acontece de 16/03 a 16/05/2019.



Café...
Bebida milenar e um dos produtos mais apreciado no mundo, é matéria-prima para Galvão. Em certo momento de seu cotidiano, duas gotas deste néctar caíram sobre seu desenho, e o resultado observado pelo barista com dotes artísticos foi algo que transcendeu limites. Alquimias aconteceram, e de lá para cá a arte acompanha o café e vice-versa, e nesta rotina surgiram dezenas de trabalhos confeccionados em aquareláveis nuances deste pó. Do grão surge a arte e batiza esta mostra, onde pincéis embebidos em diferentes tons do coado e espresso tocam os bidimensionais de Rafael e, do seu gestual nascem paisagens, figurações e arquiteturas mundiais e turísticas da capital das Araucárias, como por exemplo o Museu Oscar Niemeyer, o Jardim Botânico, entre outras. Para entender o excelente sabor dos cafés do Cheirin Bão, o barista artista apresentou em seu vernissage no dia 16/03 das 10h as 11h30, um workshop sobre café especial, café tradicional e seus métodos de preparo, o qual teve total adesão e apreciação do público.
Incentivar a cultura é incentivar a expressão da arte através do olhar diferenciado dos artistas. A Cheirin Bão Curitiba Centro possui o espaço cultural Luiz Felix. Local com capacidade para até 20 pessoas onde você pode tomar seu café acompanhado de nossas delícias e apreciar obras de arte”, comentam os proprietários do Empório.


Sobre o Barista Artista:
Rafael Galvão é natural de Pedregulho-SP, e há três anos vive e trabalha em Curitiba-PR. Frequentou a Escola Unique Cafés Especiais e cursos livres de desenho. Apaixonado por café, foi aos poucos pesquisando e conhecendo melhor esta alquimia artística, até tornar-se profissional.
Me sinto muito motivado por incorporar arte ao meu dia a dia profissional. O resultado tem sido muito interessante, e o público curitibano tem a oportunidade de conhecer um pouco do meu trabalho nesta exposição”, comenta Rafael.


Serviço:
Exposição “O Grão da Arte” de Rafael Galvão
Local: Espaço Cultural Luiz Felix – Empório Mineiro Cheirin Bão
Rua Emiliano Perneta, 421
Centro-Curitiba-PR
Visitação: 16/03 a 16/05/2019
de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h
sábados, das 9h as 15h
Telefone: 41 3359-3524

La Rauxa Cafè i Bistrot recebe a exposição “Figurações Poéticas” de Bia Ferreira




O temático e elegante La Rauxa Cafè i Bistrot no Ahú em Curitiba-PR, inaugura a exposição individual “Figurações Poéticas” da artista e poeta Bia Ferreira.
Com curadoria de Carla Schwab, a mostra apresenta a recente produção da artista, na técnica mista sobre tela e, estará em cartaz até abril de 2019.


A composição gráfica e os vestígios do primeiro contato da artista com o bidimensional inseridos no conceito de seus trabalhos, sugerem uma desconstrução de suas obras, porém a materialidade utilizada, mais o seu gestual, integram a superfície alva e estendem janelas pictóricas que completam suas bucólicas figurações humanas. A artista, que também é poeta, utiliza-se da 6a. arte(literatura) para grafitar alguns de seus trabalhos com suas criações autorais, desenvolvendo a gênese desta série que batiza sua exposição. Eloir Jr.


Sobre as obras:
Nos quadros da artista Bia Ferreira, o espaço é construído a partir de elementos gráficos e suas relações na tela. Em muitos trabalhos, entretanto, a cor e a colagem intervêm de maneira definitiva, impondo uma nova organização espacial, sobrepondo-se à densidade do grafismo, proporcionando ao espectador um novo olhar, em um conjunto de técnicas na concepção das obras: colagens, pintura, desenhos, sempre compondo telas figurativas, fragmentadas”, descreve Carla Schwab, artista visual e curadora da mostra.

Sobre a Artista:
Bia Ferreira é natural de Pelotas-RS, e vive em Curitiba-PR há mais de quatro décadas. Graduou-se em Arquitetura, Direito com especializações e frequentou a Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Identifica-se com a arte desde a infância, inspirando-se em seu pai ao observá-lo pintar. Cursou pintura a óleo com Dá-la-Vecchia e atualmente frequenta o Curso Estudos de Materiais e Técnicas de Pintura com a Artista Visual Carla Schwab, na Associação Cultural Solar do Rosário em Curitiba-PR. Em seu percurso artístico realizou diversas exposições e, até a presente data participa de coletivas nos principais espaços culturais do Paraná.


Serviço:
Exposição “Figurações Poéticas” de Bia Ferreira
Local: La Rauxa Cafè i Bistrot
Visitação: 27/02 a 27/04/2019
Das 11h às 19h
Endereço: Rua Eurípedes Garcez do Nascimento, 906 – Ahú
Curitiba-PR
Telefone: 41 3049-6972

Museu Municipal Atílio Rocco em São José dos Pinhais-PR, inaugura a exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”


Crédito Katia Velo



Na terça-feira (20/11/2018) o Museu Municipal Atílio Rocco realizou a abertura da exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”, que celebra também o Dia Nacional da Consciência Negra. O diferencial da mostra é que cada obra conta com um QR Code, a partir do qual, com a leitura via celular ou outro dispositivo móvel, encaminha para um endereço virtual com mais informações sobre as obras e os artistas.

Crédito Katia Velo


Segundo o secretário de Cultura, professor Imar Augusto, o diferencial da exposição torna a experiência mais interativa e completa. “Agradeço os coordenadores da exposição, Carla Schwab e Eloir Jr, pela oportunidade de mostrarmos esse trabalho para nossos munícipes. Parabenizo a equipe do Museu Municipal pelo trabalho realizado em prol da história”, comenta.

Crédito Katia Velo

A mostra foi criada para ser exposta na 16ª Semana Nacional de Museus, e tornou-se uma exposição itinerante cultural, sendo realizada em locais como: Espaço Cultural IPO em Curitiba, Casa da Cultura de Colombo-PR, Espaço Cultural da Câmara Municipal de Ponta Grossa-PR.
Transcorridos 130 anos da assinatura da Lei Áurea, ainda observamos níveis de discriminação racial, porém a história nos narra a saga de personalidades negras que exemplificam a incansável trajetória em busca de seus objetivos e direitos, hoje adquiridos e relevantes para a construção do Brasil. Esta exposição tem como objetivo provocar a reflexão do visitante”, destaca Eloir Jr, artista e um dos coordenadores da exposição. Em São José dos Pinhais a exposição ficará até janeiro de 2019, no Museu Municipal Atílio Rocco.

Prestigiaram o evento o Sr. Imar Augusto-Secretário de Cultura do Município, Sra. Cecília Szenkowicz Holtmann-Diretora do Patrimônio Histórico e Artístico, Sra. Zelinda Fialla-Diretora do Museu, colaboradores do Museu, apreciadores de arte e, os artistas, Eloir Jr, Carla Schwab, Ari Vicentini, Bia Ferreira, Katia Velo, Luiz Felix e Luciana Martins.

Outra exposição aberta no Museu Municipal e que segue até fevereiro de 2019, é a “Sunguilar”, que trata de contos africanos com uma visão diferente. A mostra faz parte de um Projeto realizado pelo MAE em parceria com o NEAB e com o DEAN, de mesmo nome: “Sunguilar: contação de histórias africanas e afro-brasileiras em escolas de ensino fundamental”. O significado de “Sunguilar” tem origem na língua Kimbundu e significa “Passar o tempo contando histórias”.

Serviço:
Exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”
Data: 20/11/2018 a Janeiro 2019
De terça-feira a sexta-feira das 9h as 12h e das 13h as 17h
Sábados: 12h as 16h
Local: Museu Municipal Atílio Rocco
Endereço: Rua XV de Novembro, 1660-Centro
São José dos Pinhais-PR

Crédito Katia Velo


sábado, 27 de outubro de 2018

Exposição “Retratos Metafísicos” do artista Ari Vicentini, faz homenagem a mestres da arte


Panorama expositivo
Crédito: Carla Schwab


A pintura e o desenho de retrato é o tema abordado na exposição “Retratos Metafísicos” do artista plástico Ari Vicentini, que expõe sua expressividade criativa homenageando grandes artistas que influenciaram de alguma forma sua trajetória artística. A mostra acontece no Espaço Cultural Luiz Felix, anexo ao charmoso Café e Empório Mineiro Cheirin Bão-Curitiba-Centro, de 27/10 a 31/12/2018, com curadoria do casal de artistas e coordenadores do espaço, Carla Schwab e Eloir Jr.

Panorama expositivo

Crédito: Carla Schwab



Retratos de Frida Kahlo, Picasso, Salvador Dalí, Max Ernst, Goya, releituras de obras de Rubens e Michelângelo, fazem parte desta exposição. As pinturas feitas em acrílico sobre tela retratam estes mestres da arte num estilo que funde o realismo acadêmico com formas abstratas, criando uma espécie de “caos organizado”, numa profusão de formas e cores intensas.

A arte como expressão de uma visão de mundo, é desta forma que o artista plástico Ari Vicentini define suas obras. Emoções e pensamentos em diálogo contínuo com a realidade. "A pintura é para mim uma forma de conhecimento e, ao mesmo tempo, um modo de se relacionar com o mundo. Em minhas criações procuro sempre me orientar pelo conceito tradicional do belo artístico”, comenta Ari. A busca pela essência é o motor e o alimento de sua arte. Para Vicentini, esta busca é o que dá sentido à arte.

Divulgação
Sobre o artista:
Ari Vicentini, artista plástico radicado em Curitiba nasceu em Maringá-PR. Possui formação autodidata, premiado em diversos salões de artes, já participou de mais de 60 exposições coletivas e individuais. Seu trabalho possui uma linguagem que vai do acadêmico, passando pelo hiper-realismo, realismo fantástico e abstracionismo. Pintor, desenhista e ilustrador, Ari Vicentini se dedica integralmente às artes plásticas há 30 anos.




Serviço:
Exposição “Retratos Metafísicos” do artista Ari Vicentini
Local: Espaço Cultural Luiz Felix – Café Cheirin Bão
Rua Emiliano Perneta, 421
Centro-Curitiba-PR
Visitação: 27/10 a 31/12
de segunda a sexta-feira, das 8h as 19h
sábados, das 9h as 15h